A LUZ DO MUNDO

Texto base: João 8.12 e 9.1-11; 39-41

INTRODUÇÃO

Luz e trevas são elementos opostos que estão bem presentes em nossas vidas. Eles podem ser usados como ilustração da situação espiritual em que as pessoas se encontram. É sobre isso que vamos estudar na lição de hoje, mostrando que Jesus é a luz do mundo e que, sendo assim, pode transformar a realidade de trevas.

 

DESENVOLVIMENTO

O que lemos começa com uma declaração que é a base do que se desenrola até o final do capítulo 9 do Evangelho de João. Jesus diz: “Eu sou a luz do mundo. Quem me segue, nunca andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8.12). A partir disso, pode-se afirmar o seguinte:

1) O mundo em que vivemos está em trevas
Ao olharmos para o mundo em que vivemos, não é difícil concluirmos que ele está em trevas. Basta sair às ruas. Basta consultar a mídia. Basta conversar com as pessoas. A Bíblia diz, em 1 Jo 5.19, que “o mundo todo está sob o poder do Maligno”. Toda a criação está sob a influência do mal, isto é, mantida em
submissão pelo diabo, o qual, segundo Jesus, é o príncipe deste mundo (Jo 12.31;14.30;16.11).
A desobediência afastou o ser humano de seu criador (morte espiritual) e mergulhou todo o mundo em maldição (Gn 3). A criação passou a ser corrupta e escravizada ao pecado. Em Gn 6.12, está escrito: “Viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque todo ser vivente havia corrompido o seu caminho na
terra”.
Pergunta: Quais são, em sua opinião, algumas das evidências que mostram que o mundo está em trevas?
2) Jesus é a luz do mundo
A palavra luz aparece 23 vezes no Evangelho segundo João. Dessas, 21 se referem a Jesus. Em João, luz é uma metáfora acerca de Jesus. Quando ele disse ser a luz do mundo, quis dizer que é a solução para as trevas em que o mundo está. O mundo jaz em trevas, o diabo é o príncipe das trevas e viver no pecado é andar
na escuridão. O diabo cegou o entendimento das pessoas, por isso, aqueles que são prisioneiros do pecado vivem em densas trevas.
No princípio desse evangelho, está escrito: “Nele estava a vida, e esta era a luz dos homens. A luz brilha nas trevas, e as trevas não a derrotaram” (Jo 1.4,5).

Em Jesus está a vida, a qual, como uma luz, pode tirar os homens das trevas em que vivem. Isso é algo muito poderoso, pois não há como as trevas resistirem à luz. Quando a luz chega, as trevas são necessariamente dissipadas.
Jesus veio ao mundo para desfazer as obras do diabo, libertar os cativos e dar vista aos cegos. Jesus é a luz do mundo e a luz prevalece nas trevas. Onde o evangelho é proclamado, a escuridão é vencida. Onde a verdade de Deus prevalece, a alma humana é iluminada. Onde Jesus é anunciado como Salvador, aqueles que
vivem presos pela impiedade e desconhecimento de Deus são libertos. Jesus é a luz que veio ao mundo para iluminar todos os homens. Aqueles que nele creem não andam em trevas. Aqueles que nele confiam sabem para onde vão. Ele disse que é a luz do mundo, não uma luz no mundo. Só em Jesus há salvação. Só em seu
nome há perdão.
3) Quem o segue não anda em trevas, pelo contrário, tem a luz da vida
Possibilidade não é realidade. Cristo, de fato, é a luz do mundo e derrotou a morte. Entretanto, as
trevas só são dissipadas onde a luz está presente. Para sermos livres das trevas e da morte, precisamos nos aproximar da luz, ou seja, seguirmos a Cristo. Conforme Jo 8.24,51, isso é feito através de fé e obediência.

É necessário crermos em Cristo (acreditarmos e confiarmos nele) e obedecermos a sua palavra para não andarmos em trevas e termos a vida.
Jo 12.46 diz: “Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas”. Apesar de todo o benefício trazido pela luz, muitos insistem em continuar caminhando em trevas. Por quê? Essa é a grande questão que precisamos encarar: por que tantos não querem a luz de Jesus?
Pergunta: Em sua opinião, por que tantos têm medo de um relacionamento com Jesus? Se Ele é sensacional e maravilhoso, por que tantos o evitam?
De acordo com João, é por que não desejam que os seus pecados sejam revelados e questionados.

Não querem abandonar a vida pecaminosa. “Este é o julgamento: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram as trevas, e não a luz, porque as suas obras eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, temendo que as suas obras sejam manifestas. Mas quem pratica a verdade vem para a luz, para que se veja claramente que as suas obras são realizadas por intermédio de Deus” (Jo 3.19-21).
As grandes e decisivas perguntas que cada um de nós precisa responder são:
1. Você tem andado em luz ou em trevas?
2. Você tem se aproximado da luz de modo que suas obras sejam reveladas e questionadas?
3. Você tem se escondido de Deus?

 

CONCLUSÃO

A obra de Cristo de nos tirar das trevas e nos levar para a luz são ilustrados pela história da cura de um cego de nascença. Assim como aquele homem que era cego e, por isso, mendigava (Jo 9.8), nascemos cegos,
em trevas, vivendo em miséria espiritual. Mas Cristo se compadece de nós e quer nos tirar dessa situação. Para tanto, precisamos nos aproximar dele, reconhecendo os nossos pecados e abandonando-os.
Mesmo uma pessoa que já se entregou a Cristo e experimentou de sua luz transformadora, pode viver momentos de trevas. O pecado nos envolve na escuridão, nos afastando de Deus. João escreveu que se um
crente afirma que está em comunhão com Deus, mas anda em trevas, está mentindo (1 Jo 1.6). No verso seguinte (v.7), a Bíblia nos desafia a andarmos na luz, ou seja, a termos a luz como estilo de vida. Essa é uma atitude totalmente coerente com o Deus que seguimos. Nosso Deus é luz. Conforme João mesmo diz, “Deus é
luz, e não há nele treva nenhuma” (1 Jo 1.5).

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Fechar