Divórcio: Como tratar com os filhos?

Não é nosso interesse nesse artigo abordar os impactos do divórcio na vida dos filhos.

Queremos ajudar os pais, que passam pela experiência do divórcio, a tratarem esse delicado assunto com seus filhos. Atentando para as dicas abaixo, com certeza estarão diminuindo o impacto da separação na vida de seus filhos.

Diga para eles que não são os culpados.
Não é hora para achar culpados. Muitas crianças podem ser sentir culpadas pela separação dos pais. Deixe claro para elas que a dificuldade do relacionamento não se deu por causa delas e nem foram elas que causaram o divórcio dos seus pais.

Dê espaço para eles expressarem seus sentimentos.

A separação dos pais pode ser uma fase muito difícil na vida de seu filho. Dê espaço para que eles falem dos seus sentimentos. Às vezes, eles poderão sentir raiva. Não reprima esse sentimento na vida de seu filho. O importante é deixar expressar de forma aberta, mas com diálogo e compreensão. Responda suas perguntas de forma clara, serena e sincera.

Deixe claro para eles que continuarão ser amados pelos pais.
Muitas crianças poderão desenvolver um pensamento que deixarão ser amados pelos pais. Mostre através de palavras e atitudes que embora papai e mamãe estejam se divorciando, eles continuarão sendo filhos e, acima de tudo, continuarão receber atenção e afeto.

Esteja atento às reações dos seus filhos.
Cada criança pode reagir de modo diferente ao divórcio dos pais. Os filhos menores poderão voltar urinar na cama. Outros podem apresentar alteração no sono, tornarem-se mais irritadas. Aquelas que estão na escola, poderão ter um declínio no rendimento escolar. Ansiedade, depressão, solidão e dificuldades no relacionamento também poderão ocorrer nos filhos adolescentes. Lembramos que essas reações poderão ocorrer. O importante é estar atento. Sendo preciso recorra a ajuda de um pedagogo, de um psicólogo ou de um médico.

Não cometa o erro de desqualificar seu ex-cônjuge, pai ou mãe de seu filho.
Muitos casais que estão se separando cometem esse erro. Embora você possa alguma mágoa do seu ex-marido ou ex-esposa, procure separar os papéis, principalmente em relação aos seus filhos. Seu ex-marido ou ex-esposa continuarão sendo o pai ou mãe de seus filhos.

Por último, ore e esteja certo de que Deus não abandonou e nem abandonará seus filhos e que Sua graça infinita estará sendo

Por: Gilson e Elizabete Bifano
Fonte: ClickFamilia
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *