Diga não ao puxadinho!

Se um dia tivesse poderes para baixar algumas leis em favor das famílias a primeira delas seria: “A partir desta data fica proibido construir puxadinhos para a moradia de parentes até segundo grau”.

“Puxada” ou “puxadinho” é aquela construção que se faz ao lado de uma casa para abrigar uma família, na maioria das vezes um casal recém-casado. Em alguns casos os puxadinhos vão aumentando de acordo com os casamentos dos filhos.

Muitos casais de noivos no desejo de casarem logo não encontram uma outra alternativa e se rendem a tentação de morar numa puxada feita, nas melhores das intenções, pelos pais.

Podemos, a princípio, achar muito bonito toda família ampliada morando num mesmo terreno, mas quando nos aproximamos um pouco mais e olhamos sob a ótica bíblica e da saúde familiar podemos afirmar que o puxadinho pode representar sérios problemas para a dinâmica da família e especialmente para os novos casais. Sempre digo que é melhor adiar um pouco o casamento e morar num outro lugar do que se render ao puxadinho.

A Bíblia diz: “Deixará o homem o seu pai e sua mãe unir-se-á à sua mulher e serão ambos uma só carne”. O “deixar” pai e mãe envolve o aspecto físico, emocional e financeiro. Faz parte do crescimento do indivíduo a ruptura da sua família de origem para edificar a sua própria família. Seria uma atitude salutar por parte dos pais não incentivarem a construção de puxadinhos. Isso pode ser difícil, mas é a melhor opção para o bem da família que se inicia.

Agora, se você mora num puxadinho, o que poderia dizer? Em primeiro lugar, encare como um alvo de fé sair logo dessa situação. Você não estará abandonando seus pais, mas tomando uma decisão que terá uma influência positiva na sua família e no seu casamento. Enquanto for obrigado a morar nessas condições coloque limites nos seus vizinhos consanguíneos.

Limites no acesso & agrave; sua casa, na educação dos filhos e nos próprios filhos e deixe claro para todos que seu cônjuge tem a prioridade nos relacionamentos familiares. Para ser bem prático: “Chegando do trabalho vá primeiro em sua casa e depois, se for o caso, na casa de seus pais”. Deixe claro para todos que seu cônjuge e filhos tem a preferência no seu coração. Com certeza surgirão conflitos, pois eles estão presentes quando pessoas convivem próximas uma das outras. Nessas situações jamais tome o lado oposto de seu cônjuge, mesmo que ele esteja errado. Em particular, externe sua opinião, mas jamais cometa o erro de jogar no time oposto de seu marido ou de sua esposa.

Morar num puxadinho ou com os sogros não é nenhuma vergonha, mas não podemos afirmar que seja salutar e bíblico. Por isso, para o bem da sua família saia o quanto antes dessa situação. Mesmo que você não concorde comigo agora, um dia certamente concordará.

Gilson Bifano – Click Familia

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

...