Sobre o Noivado

Texto: Mt 1.18
Ora, o nascimento de Jesus Cristo foi assim: Estando Maria, sua mãe, desposada com José, sem que tivessem antes coabitado, achou-se grávida pelo Espírito Santo…

Introdução: Enquanto a palavra “namoro” não é encontrada na Bíblia, embora isso não signifique que não se deve namorar, conforme estudamos anteriormente; a palavra “noivado” é encontrada várias vezes na Bíblia Sagrada, tendo o noivado sido uma prática da sociedade dos tempos bíblicos tanto no velho como no novo testamento. O assunto da nossa aula de hoje é o noivado, iremos aprender a sua importância no contexto cristão e como um casal cristão deve se portar neste período.

O noivado nos tempos bíblicos:
Na época do antigo e do novo testamento, o noivado era bastante sério; neste período que durava aproximadamente um ano, eram feitos os preparativos para o casamento, tais como: O acerto do dote; a indenização (para os pais da noiva) caso o casamento não se concretizasse; etc…
Era praticamente impossível que o casamento não ocorresse, pois o envolvimento familiar e da sociedade era tão grande que um rompimento de noivado causaria sérios problemas.
Foi neste contexto que José e Maria se encontravam quando ela se achou grávida pelo poder do Espírito Santo. Após o noivado os jovens eram chamados de esposa e marido respectivamente (Mt 1.19). O período de noivado duraria aproximadamente um ano e neste período o rapaz era liberado do serviço militar (Dt 20.7). Somente após o casamento eles viveriam juntos e teriam relações sexuais (Mt 1. 18-25). A pureza sexual era tão importante que se um homem tivesse relações sexuais com uma noiva, seria morto a pedradas (Dt 22.22-29)!
Em nossa sociedade atual, o noivado tem sido deixado de lado, haja vista os jovens de hoje serem descompromissados e não se importarem com os valores morais. Quem não deseja noivar, não deseja compromisso! Na igreja do Senhor não é assim!

A importância do noivado para o cristão
Existem muitos motivos para que o noivado seja mantido entre os cristãos, embora os costumes tenham mudado no que se refere aos dotes e outras práticas. Vejamos:

1) O noivado é um modo de formalizar um compromisso. Sabemos que o ser humano tende a falhar em suas promessas, e o noivado firma as promessas do namoro diante de Deus, da igreja e da sociedade.

2) O noivado evita a irresponsabilidade por parte de ambas as partes envolvidas no relacionamento e estabelece um limite no tempo de namoro. O namoro serve para confirmar o relacionamento e o noivado para afirmar esta confirmação. Ser noivo significa afirmar que já fizeram a escolha definitiva e que estão assumindo um compromisso de, em breve, se casar.

Preste atenção: Durante o namoro vocês se conheceram e viram que era isso mesmo o que queriam e que Deus havia aprovado, agora estarão noivando para confirmar diante da igreja a decisão que tomaram, assumindo publicamente este compromisso. Eis aí um dos motivos pelo qual terminar um noivado é algo bastante sério.

A) Um rapaz crente que namora uma moça a mais de três anos e não se decidiu, na verdade está enrolando, ou é infantil e irresponsável para assumir um compromisso.
B) Moça crente que aceita um namoro de mais de três anos está pedindo para ser enganada!
C) Casal de jovens que termina o noivado deve ser disciplinado por um tempo para aprenderem a ser responsáveis (logicamente cada caso será analisado à parte)!
D) O período de noivado não deverá ser muito extenso para evitar que os noivos permitam carícias e caiam em fornicação por causa do sentimento da certeza de que irão casar.

3) Na sociedade não existe mais o noivado por causa da falta de compromisso, na igreja ele é mantido por causa do testemunho cristão!

O período de noivado
Este período serve para: Preparativos visando o casamento
Este período não serve para: Permissividade sexual!

O noivado cristão
Neste período deve ser mantida a santidade do casal. A vigilância deverá ser maior ainda, principalmente pelo fato de ambas as partes já terem decidido a respeito do casamento.
Quando olhamos para o noivado a luz da Bíblia, percebemos que ele é usado como figura do relacionamento entre Cristo e a Igreja (ver todo o livro de Cantares. Exemplo: Ct 4.8-12). Neste relacionamento existem elementos importantes:

• Jesus vem buscar uma noiva santa (Mt 25.1-6)
• O noivo também é santo (Jesus é Santo!)
• Cabe a todos zelar por está santidade (II Co 11.2)

Os pais zelam pela santidade dos filhos, não permitindo certas atitudes; o pastor zela pela santidade na igreja.

Jesus não abandonará a sua noiva, Cristo virá nos buscar, assim os noivos devem honrar o seu compromisso.
Você poderia imaginar Jesus “dando um cano” na igreja? Você poderia imaginar Jesus não honrando os seus compromissos e as promessas que fez a sua noiva? É impossível Jesus nos abandonar!

Is 62.5; Ap 19.7; 21.2; 22.17
A Espírito Santo e a noiva diz: Vem! Ela deseja casar!
O noivo não responde: Quem sabe venho, ou então, deixa para daqui a alguns anos. Absolutamente não! O noivo diz: Certamente! E tem mais: Cedo venho!

O pré-nupcial
No final do período de noivado, quando a data do casamento já está definida, deverá ser agendado com o pastor um aconselhamento pré-nupcial onde serão tratados vários assuntos de uma forma abrangente e bem “aberta”.
O pré-nupcial também deverá ser feito com relação à parte médica, para isso, os noivos deverão marcar consulta com um médico separadamente.

Rompendo o noivado
Neste caso, que é exceção, e não regra; a família deverá ser comunicada e também o pastor da igreja. Será analisado o motivo e a igreja tomará a postura bíblica quanto ao fato. Na maioria dos casos o rompimento é bastante traumatizante e traz conseqüências sérias demais para “acabar em pizza”.

Conclusão
O noivado é bíblico e deverá ser levado a sério, trata-se de um compromisso assumido diante de Deus, da igreja e da sociedade. O noivado cristão deverá ser um período de preparo para o casamento onde a santidade deve ser preservada.

Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *