O Sono na Terceira Idade

O padrão de sono na terceira idade modifica-se como decorrência do processo de envelhecimento. Queixas freqüentes relacionadas a este tema são diariamente relatadas em consultórios médicos sendo causadoras de transtornos físicos e psicológicos a estes pacientes e seus familiares.

A dinâmica do sono deve ser compreendida e tratada quando necessário. Fisiologicamente o sono torna-se mais leve, o adormecer mais demorado, ocorrem interrupções durante a noite, e o tempo de sono aparentemente não ultrapassa 8 horas. Contudo é fundamental esclarecer que o idoso que vai para a cama às 20:00h e desperta às 5:00h, por exemplo, tem um tempo total de nove horas de repouso, suficientes para o seu descanso, mas muitas vezes este é incompatível com a rotina dos demais membros da família. Lembre-se: hábitos devem ser respeitados.

Contudo outras causas interferem no sono do idoso. Doenças psiquiátricas como a depressão e a ansiedade; neurológicas como as demências (Alzheimer) e o Mal de Parkinson; doença prostática, patologias cardiorespiratórias, dores em geral – principalmente articulares e musculares, obesidade, e o refluxo gastro-esofágico são as principais situações causadoras de insônia que pode atingir em até 38% destes pacientes.

O uso de medicamentos e substâncias também interfere no sono. Podemos citar o álcool, a cafeína, medicamentos para doenças respiratórias, antidepressivos e diuréticos. Padrões comportamentais como viuvez recente, solidão, dificuldades financeiras e abandono familiar também contribuem neste quadro.

Na presença destes, um profissional de saúde deve ser consultado. Ele saberá reconhecer possíveis efeitos colaterais de medicações, poderá adequar horários de medicamentos assim como suas doses, e indicar o melhor tratamento para situações clínicas que interferem no padrão do sono. Cabe a seu médico detectar a sua necessidade, que é individual, para sua melhor qualidade de vida.

Dicas úteis podem ser postas em prática no seu dia a dia:

1. Revise com seu médico suas medicações.

2. Mantenha seu quarto escuro e silencioso. Evite a presença de aparelho televisivo ou rádio.

3. No caso de levantar-se várias vezes para urinar, mantenha iluminado o trajeto até o seu banheiro – iluminação baixa pode ser muito útil. Retire tapetes soltos e use chinelo com solado antiderrapante. Não caminhe de meias. O risco de quedas e fraturas é muito grande nesta situação.

4. Evite o uso de álcool, café, chás e fumo próximo do horário de dormir. Evite também a ingestão de grandes quantidades de líquidos, assim como refeições copiosas.

5. Deixe suas preocupações na sala. Certamente o que não foi resolvido até este momento poderá esperar o amanhecer.

6. Exercite-se rotineiramente. Este hábito melhora a qualidade do sono.

7. Faça uma sesta após o almoço, vinte a trinta minutos são suficientes. Após esta, evite cochilos durante o dia.

8. Mantenha seu quarto arejado durante o dia. Abra a janela e cortinas e deixe o sol entrar.

9. Em situações estressantes converse com seu médico sobre o uso de medicamentos para auxiliá-lo. Lembre-se que o uso dessas substâncias deve ser limitado e somente utilizado com prescrição médica.

10. Cultive o seu bem estar. Procure amizades e atividades para preencher ser dia. Depressão, isolamento e ansiedade causam insônia.

Procure ajuda médica, peça auxílio a seus familiares caso tenha se identificado em alguma dessas situações. Não esqueça que seu padrão de sono pode ter mudado com os anos, mas a sua necessidade de repouso continua a mesma. Relaxe. Sorria mais. Aproveite a beleza desta etapa de sua vida.

Por: Dra. Roberta da Silva
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

...