Vida de Solteiro: Mentiras e Verdades

A solidão não depende de estado civil, de possuir ou não um companheiro, mas da falta de intimidade com o Senhor em nossas vidas

Não entendo como uma pessoa tão especial como você ainda pode estar solteira??!

Esse tipo de colocação mostra e comprova a existência de certas mentiras a respeito dos solteiros. Falsas premissas como essas têm sido estabelecidas pela sociedade e também adotadas por uma grande maioria dos participantes da Igreja de Jesus Cristo. Vejamos outras delas:

1 – Se você ficar solteira será infeliz.

2 – Se você não se casar ficará incompleta.

3 – Se você permanecer solteira terá que enfrentar solidão.

4 – Se você for simpática e agradável haverá muitas pessoas querendo se casar com você.

5 – Se Deus de fato a ama, Ele certamente terá alguém para você! A felicidade não depende de estado civil, posses, cultura, treinamento, experiência e nem mesmo de nosso ministério.

A felicidade baseia-se no relacionamento que cultivamos com Deus. Ele nos criou, por Ele e para Ele. Nosso íntimo foi formado de forma a se realizar somente com a Sua pessoa. Ninguém e nada poderá substituir o espaço reservado para Ele.

A felicidade se encontra no relacionamento de amor com o Senhor dos senhores. Ele é o mais formoso dos filhos dos homens. Ele é o desejado de nossas almas. Outra mentira é: 6 – Se não se casar, se sentirá incompleta (o). Esta é uma grande mentira, baseada em uma interpretação inadequada da Palavra de Deus. Ele criou cada ser humano completo em si mesmo.

O Dr. Hans Burk, com suas palestras foi de grande ajuda para que eu entendesse que somos completos como indivíduos. O casamento planejado por Deus é a união e a aliança de fidelidade entre duas pessoas completas e satisfeitas. Não é busca da outra metade para então tornar-se um ser integral. Essa idéia da procura da outra metade é de origem grega e não bíblica. Deus criou Adão como uma pessoa completa, trouxe outra pessoa completa e a fez auxiliadora idônea para ambos desfrutarem um do outro. Você não deixa de ser humano pelo fato de ser solteiro. E nem tampouco torna-se um cidadão de segunda classe por não haver se casado.

A questão da solidão está intimamente ligada com a questão da felicidade. Tanto mulheres quanto homens, bem ou mal casados terão problemas de solidão se não desenvolverem uma íntima comunhão com o Senhor.

A solidão não depende de estado civil, de possuir ou não um companheiro, mas da falta de intimidade com o Senhor em nossas vidas. É por esse motivo que vemos casados vivendo uma solidão a dois, bem como pessoas cercadas de admiradores vivendo solidão no meio à multidão. Só aquele que desfruta e “curte” o Senhor de verdade, em intimidade pode gozar do prazer da vida sem sofrer solidão. Por estar envolvida em aconselhamento tanto de casados como de solteiros tenho o privilégio de penetrar no santuário mais íntimo das pessoas e constatar que somente Deus preenche o vazio do coração humano. As demais coisas, amizades, relacionamentos significativos são decorrentes da intimidade com Deus.

A graça e o amor de Deus são derramados de forma igual e abundante para todos. Muitos experimentam o amor de Deus pelo fato de estarem solteiros e outros, casados. Se existem casados que agradecem a Deus pelo fato de compartilharem a vida com outros, muitos solteiros agradecem a Deus por estarem sós, pela satisfação íntima, pela liberdade pessoal, pelo fato de disporem de tempo para Deus, para si, para outros e, sobretudo, pelo fato de estarem no centro da vontade de Deus.

Vivemos em uma sociedade que pressiona as pessoas a se casarem. A igreja não fica atrás cobrando das moças e rapazes solteiros um casamento. Nesse “time” de pessoas existem aqueles que foram chamados para serem eunucos, outros as circunstâncias e pessoas assim os fizeram. Há também os que assim permaneceram por amor ao Reino. Cada um, porém, deve procurar aceitar esse fato com alegria, como um presente de Deus e não cair no jogo das “famosas mentiras” e conseqüentemente, torturar-se. É verdade que existem pessoas solteiras com dificuldades emocionais e psicológicas, a ponto de não conseguirem atingir um nível de comunicação que as possibilite desenvolver um relacionamento de compromisso, como o casamento. Outros, porém, conscientes de sua situação aceitam a realidade e acolhem esse estilo de vida com alegria. E o que dizer sobre o sexo nesta sociedade?

Esta área pode ser foco de tentação e problemas, caso não haja uma determinação por parte da pessoa, no sentido de viver uma vida casta, em tratando-se de mente e conduta. Mas a sensualidade não é um problema enfrentado somente pelos solteiros. Os casados também são atingidos por ela e tentados a dirigirem seus impulsos a outros que não seus cônjuges. Por isso, o casamento, necessariamente, não resolve essa questão.

É maravilhoso que existam homens e mulheres solteiros que conseguem viver castos e santos, por determinação própria e com a ajuda do Espírito Santo. Tanto a vida de solteiro como a de casado possui pontos positivos e negativos, vantagens e desvantagens, realizações e problemas.

Ainda não estamos vivendo a vida eterna em sua plenitude. A vida dá tantas voltas que o solteiro pode, repentinamente, casar-se e o casado pode, da mesma forma, enviuvar. Que possamos ser sábios a ponto de aproveitarmos nossas vidas com muita alegria, sabendo que ela é uma dádiva preciosa de Deus.

Por: Neuza Itioka
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

...